Make your own free website on Tripod.com
 
captain's_log.miguelcoutinho@theweb  

Quarta-feira, Setembro 29, 2004

Beleza poética





Este anúncio intriga-me. Será que há alguém que esteja disposto a pagar 1 euro por isto? E, havendo, como será este gajo cujo único neurónio se lembra de querer pagar 1 euro para receber lírica badalhoca? E quem terá sido a mente brilhante que se lembrou que há mercado para poemas badalhocos vendidos por SMS? E quem será que os escreve? Quantas vezes por dia ele pensa na palavra "badalhoco"? Quantas vezes por dia ele diz a palavra "badalhoco"? E que vida tem este artista cujo trabalho é escrever SMS badalhocas? Será que passa o dia num gabinete a dar voltas à cabeça para encontrar maneiras de rimar com "puta", ou "caralho", ou "foder"? Como será um "brainstorming" neste gabinete?

Mas numa coisa eles têm mérito: o único nome a dar a uma coisa como esta só poderia ser mesmo "Badalhoco". "Porco" não servia. "Porcalhão" também não. "Ordinário" não me parece. "Mal-educado" muito menos. A palavra "badalhoco" tem todos os predicados.

E pensando bem até é poético que haja pessoas cuja vida ande à volta de rimas badalhocas. É simples, directo e sem ilusões. Se calhar nós é que andamos todos enganados, a pensar que um dia vamos conseguir finalmente chegar ao ponto onde já não será preciso continuar a inventar maneiras de fugir à mediocridade.